Roraima recebeu o terceiro alerta epidemiológico devido a um surto de sarampo no estado de Bolívar (Venezuela), na fronteira com o Brasil. O novo alerta foi emitido pela CGVS (Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde) em conjunto com a OPAS/Brasil (Organização Pan-Americana da Saúde).

Até o momento, são 38 casos confirmados, atualizados. O vírus encontra-se em circulação há mais de seis meses na Venezuela, colocando em situação de alto risco todas as regiões vizinhas. O vírus está erradicado no Brasil, mas com a imigração pode vir à tona novamente. O último caso de sarampo registrado no Estado foi em 2015.

Segundo o gerente do Núcleo Estadual do Programa Nacional de Imunização, Rodrigo Danin, é imprescindível detectar e notificar rapidamente qualquer caso suspeito de sarampo. “A detecção dos casos possibilitará que as medidas de controle sejam realizadas oportunamente interrompendo a cadeia de transmissão”, disse.

É importante salientar que nem sempre o indivíduo com sarampo necessita de internação, portanto, deve ser orientado isolamento respiratório do paciente e coleta de sangue para exames, realizado em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde.

A OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde) e a OMS (Organização Mundial de Saúde), recomendam que os países do continente americano fortaleçam as medidas de vigilância para rápida detecção de qualquer introdução do vírus nas Américas, assim como as medidas de prevenção e controle adequadas e oportunas.

*Com informações da assessoria

Foto: SECOM-RR