As prefeituras dos municípios de Mucajaí e Bonfim vão gastar juntas R$ 166.056,96 com pagamento de servidores temporários. Esse tipo de contratação não necessita de a realização de concurso para provimento de cargos e pode ser indício de indicações políticas para ocupações nessas prefeituras.

Os contratos são para pessoas físicas e empresas de serviços para funções de assessoria contábil e jurídica. As informações referentes às contratações constam nos Diários dos Municípios de Roraima dos dias 28 de dezembro do ano passado e 4 de Janeiro deste ano.
A prefeitura de Mucajaí deve desembolsar com serviços de contabilidade e jurídico R$ 114.006, 08, já a de Bonfim R$ 48.054,96.  Em um dos extratos de contrato, publicado no Diário do dia 28 do mês passado, é solicitado o serviço de “assessoria especial”, que não especifica exatamente que tipo de trabalho será desempenhado pela pessoa contratada, que vai atender necessidades da Câmara Municipal de Bonfim. Essa prática é percebida rotineiramente nas publicações dos diários dos municípios.
Foto: BNC