Após muitas reações negativas nas redes sociais de vários deputados, senadores, prefeita Teresa Surita (MDB) e inclusive da governadora Suely Campos (PP), sobre a intenção dos ministros da Justiça, Torquato Jardim, o do Ganinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Sérgio Westphalen e o da Defesa, Raul Jungmam, do Governo Federal, em apenas realizarem uma escala rápida em Boa Vista, com reunião sem sair da Base Área. Dessa forma o grupo decidiu mudar a agenda e definiram fazer visita na cidade, para verificar a situação dos migrantes venezuelanos na cidade.

A primeira reunião que foi a portas fechadas com a prefeita Teresa Surita (MDB), o presidente da Assembléia Legislativa de Roraima (ALE-RR), deputado Jalser Renier (SD), a presidente do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), Eliane Bianchi e o senador Romero Jucá (MDB).

A comitiva  fez uma visista a Praça Simon Bolívar, situada no bairro 13 de Setembro, onde se concentra a presença de muitos venezuelanos em situação de rua e em seguida seguirão para o Palácio do Governo, onde terão reunião com Suely Campos, também a portas fechadas, sem a participação da imprensa, mas somente ao final deverá acontecer uma coletiva para falar sobre as resoluções do que poderá ser feito pelo Governo Federal referente a crise migratória venezuelana.

 

A situação

 

Conforme relatório da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), sobra os resultados da migração venezuelana para o Estado nos últimos anos, com dados da Polícia Federal (PF), que apontam que atualmente existem 54.764 venezuelanos em Roraima. Isso representa um número muito alarmante, que sobrecarrega os serviços públicos de um Estado como o de Roraima. Ainda conforme o relatório essa quantidade de migrantes pode ser ainda maior, visto que muitos atravessam a fronteira da Venezuela com Roraima e não solicitam pedido de refúgio, ficam ilegais.

 

Tanto a governadora Suely Campos, quanto a prefeita Teresa Surita já manifestaram-se diversas vezes na imprensa e nas redes sociais, fazendo apelo por auxílio do Governo Federal para que proporcione algum tipo de solução a esse grave problema que está afetando notoriamente  o dia a dia da população roraimense, principalmente nas áreas de saúde e segurança.

 

Foto: Divulgação/ALE-RR