Com o agravamento da crise econômica e política na Venezuela cresce o número de imigrantes venezuelanos que pedem refúgio no Brasil e fazem de Boa Vista (RR) a porta de entrada no país. O impacto na cidade já é visível nas ruas e nos hospitais e mesmo com todo este cenário o governo Temer fez apenas um único repasse ao governo do Estado como forma de “ajudar” a gerenciar a situação.

O valor de  R$ 480 mil é, sem dúvida, insuficiente para atender a demanda as pessoas que fogem da fome e da crise no país vizinho.  Segundo a prefeitura de Boa Vista, os venezuelanos já representam 10% da população da cidade e o número de pessoas que chegam só aumenta. Tanto a prefeita Teresa Surita (MDB) quanto a governadora Suely Campos (PP) já cobraram do governo de Michel Temer uma postura mais firme em relação a crise migratória que vive o Estado,

Segundo a secretária-adjunta do Trabalho e Bem-Estar Social, Edilânia Mangueira, o recurso enviado foi executado para contratação de 12 profissionais, sendo oito de nível superior (psicólogo, assistente social, antropólogo e coordenador) e quatro de nível médio (agente sócio-instrutor), para atuação nesses abrigos. Além disso, está sendo utilizado para distribuição de alimentos e cargas de gás.

Ainda de acordo com ela, o governo do Estado já está pleiteando novo aporte de recursos junto ao Governo Federal, que se encontra em análise no Ministério do Desenvolvimento Social, que serão destinados à manutenção das ações junto aos imigrantes venezuelanos. Ela salientou, porém, que os recursos enviados pelo governo central  ainda são insuficientes.

“Aguardamos que o Governo Federal dê uma resposta positiva em relação ao repasse de recursos, já que as parcerias são benéficas, mas não são suficientes para dar uma resposta diária junto aos imigrantes, por isso essa resposta do Governo Federal é extremante necessária à continuidade dessas ações”, afirma.

Doação canadense

Enquanto o governo brasileiro ainda não toma providências mais efetivas, a embaixada canadense em parceria com a PADF (Fundação Pan-Americana para o Desenvolvimento) fizeram a doação de dois contêineres para serem utilizados com atividades de educação e saúde no abrigo de imigrantes do bairro Pintolândia. A cerimônia de entrega das unidades foi na manhã desta segunda-feira (5).

Atualmente o local funciona como unidade de acolhimento para 453 imigrantes venezuelanos indígenas, gerido por meio da parceria entre o Governo do Estado e o apoio de entidades não-governamentais, como a Fraternidade (Federação Humanitária Internacional).

Além deste local, o Governo do Estado tem atuado em outros dois abrigos para acolhimento aos imigrantes, no bairro Tancredo Neves e em Pacaraima, totalizando cerca de 1.300 imigrantes nos três locais. “O que for preciso para apoiar um irmão, não há dúvidas, iremos fazer. O Governo do Canadá inaugura esses dois contêineres, um pequeno projeto que apoia nossa parceria com o governo brasileiro e os brasileiros em geral. Esta é uma solução local para um problema que é global”, ressaltou o embaixador do Canadá no Brasil, Riccardo Savone.

 

Foto: Vinícius Félix/ SECOM RR