Da redação BNC Roraima e BNC Amazonas 

 

Internado há quase 24 horas no modesto hospital da Unimed de Boa Vista, em Roraima, sede de seu domicílio eleitoral, o senador Romero Jucá, presidente nacional do PMDB e um dos nomes de grande influência do governo Michel Temer, apresenta um quadro preocupante de saúde.

A informação vem de Brasília de parlamentares colegas de Jucá. Diferente do que se divulgou ontem, de que ele teria sido internado para estabilizar sua pressão arterial, senadores ouvidos pelo BNC Amazonas informam que o líder peemedebista foi acometido de uma diverticulite.

Eles também relatam que o quadro é grave e que ele deveria ir para São Paulo em busca de tratamento mais avançado, porém, não teria obtido autorização médica para deixar Roraima.

Em Boa Vista, onde o BNC Roraima cobre o fato, a assessoria do senador finalmente admitiu que não se trata de pressão arterial. Segundo nota, a assessoria informou que “O senador Romero Jucá foi internado ontem no Hospital Unimed de Boa Vista (Roraima) com febre alta e suspeita de apendicite. Após exames, foi diagnosticado diverticulite. O senador está medicado e fará exames complementares”.

A assessoria nega, porém, que o estado é grave. O BNC Roraima esteve no hospital pela manhã e levou em primeira mão a informação. Veja:

Biografia 

Romero Jucá é personagem de grande relevância da República. Foi líder dos antagônicos governos FHC e Lula e chegou a ser ministro da Previdência Social, em 2005, cargo do qual foi exonerado por suspeita de corrupção.

É também investigado pela Lava Jato e exerce grande força política em Roraima.

 

Foto: Pedro França/Agência Senado