O senador Romero Jucá (PMDB -RR) divulgou nas redes soais um vídeo em que ele defende a criação do chamado distritão, modelo de votação para deputados ja´em 2018 que na prática deverá beneficiar partidos envolvidos na Lava Jato como PT e PMDB,. Vale lembrar que Jucá é investigado na operação.

Pelo distritão, o sistema eleitoral em debate atualmente pela comissão de reforma política da Câmara dos Deputados, são eleitos aqueles que recebem o maior número de votos por Estado. Já pelo modelo que vigora hoje, chamado de sistema proporcional, os eleitos são definidos a partir da soma do número de votos de todos os candidatos e da legenda.

No entanto, segundo a versão online do Estado de S.Paulo, um total de 30,6 milhões de votos teriam sido “desperdiçados” em 2014 caso o “distritão” fosse válido nas eleições proporcionais daquele ano. Esse foi o número da soma de votos recebidos pelos candidatos que não foram eleitos, mas que foi levado em conta no cálculo do quociente eleitoral para eleger os deputados federais na disputa.

De acordo com o levantamento feito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), 13 partidos perderiam assentos na Casa, oito ganhariam e sete não teriam representação alterada no Congresso se o distritão tivesse sido aplicado na eleição de 2014. Apenas 9% do total dos deputados eleitos na última eleição proporcional (46 deputados) não se elegeria. O PSD seria a sigla mais beneficiada, passando de 36 para 42 deputados, seguido de PMDB e PT.

Veja o vídeo:

Foto: Estadão