O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o desmembramento de inquérito e o envio à Justiça Federal de Brasília das informações para que seja apurada a participação de Rodrigo Jucá, filho do senador Romero Jucá (PMDB-RR), em irregularidades delatadas por executivos da Odebrecht. As informações são da revista Época

Ficará no STF apenas a parte relacionada ao parlamentar. A acusação é que, em troca de doação eleitoral no valor de R$ 150 mil feita à chapa em que Rodrigo concorreu a vice-governador de Roraima nas últimas eleições, Jucá agiu no Senado para aprovar legislação que atendia a interesses da Odebrecht.

Em agosto, a Procuradoria-Geral da República denunciou Jucá e o executivo da Odebrecht Cláudio Melo Filho, delator que fez a acusação, por corrupção e lavagem de dinheiro. Rodrigo Jucá ficou de fora de denúncia, mas houve pedido de Rodrigo Janot para que fosse feito o desmembramento para a Justiça Federal de pessoas não detentoras de foro. O caso estava sob a relatoria do ministro Edson Fachin. Foi redistribuído para o ministro Marco Aurélio Mello. Na semana passada, Mello decidiu pelo desmembramento.

 

Foto: Sergio Lima/Folhapress e divulgação