O governador Geraldo Alckmin disse hoje (7.fev.2018) que a disputa eleitoral de 2018 não favorecerá Michel Temer porque ele não chegou ao cargo pela eleição. “Para ser reeleito precisa ser eleito. Temer não foi eleito”, disse. “A reeleição é muito favorável a quem a disputa. Você pode perder, mas é muito difícil.”

Alckmin afirmou que a ausência de 1 candidato que busca a reeleição favorece o aumento de nomes concorrendo. A declaração foi dada em Brasília, após reunião da Executiva do partido.

Mais cedo, o governador afirmou que pretende tocar 1 plano de desestatização caso seja eleito governador. Questionado se pode ser atacado pela esquerda pelo plano, como em 2006 quando também disputou a Presidência, Alckmin disse que o cenário é outro. “Lula não foi reeleito por causa disso. Isso não mudou nada em termos de voto. Ele foi reeleito porque teve reeleição”, disse.

“O mandato [no Brasil] é de 8 anos. Isso pode ser quebrado, mas é muito difícil”, disse.

Sobre os elogios do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ao apresentador Luciano Huck, apontado como 1 possível candidato ao Planalto, Alckmin disse não se incomodar. “Sou o 1º a fazer elogios ao Huck”, disse.

O governador chegou a mostrar uma foto em que aparece ao lado de Huck fazendo campanha nas ruas de São Paulo. “Quando fui candidato a prefeito em São Paulo, em 2000, quem me acompanhou na Zona Leste foi o Luciano Huck”, disse.